terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Curiosity (did not) kill the cat...

Diz-se que a curiosidade matou o gato.

Felizmente para este endiabrado felino  Ripple de seu nome, desejoso de viajar em primeira classe, isso não se concretizou, e conseguiu escapar com vida. 

Meteu-se numa aventura, que poderia ter trazido  outras consequências para si e restantes passageiros, mas não deixou de  provocar um atraso de quatro horas, no vôo, afectando dezenas de passageiros.

Ripple, o gato malhado, escapou da sua caixa de transporte, durante o embarque de um avião da Air Canada, que se preparava para descolara na direcção Toronto a partir de Halifax como os passageiros a efectuarem os seus procedimentos de embarque.

O Vôo 603 estava programado para partir às 05h30, mas os passageiros tiveram que descer do avião após o gato ter invadido a primeira classe e o cockpit. Mecânicos e outros trabalhadores da manutenção, foram chamados a fazer trabalho extra,  desmontando alguns painéis e outras partes do avião,  para desalojar o bichano listrado, que passeava pelos compartimentos, por onde pudesse passar.

Ripple o gato de dez anos de idade,  foi capturado e colocado de volta na sua caixa transportadora, tendo voltado para o porão de carga e seguido viagem .

A dona do irrequieto bicharoco, Debbie Harris, não se  apercebeu que uma das travas da caixa transportadora não fora fechada correctamente, e Ripple, virou Houdini, e escapou da sua jaula.

Quando pela primeira vez, se passeou a primeira classe, vários passageiros tentaram em vão pegá-lo, mas o gato correu para o cockpit e enfiou-se dentro do compartimento minúsculo, sob os pés do piloto .

Os passageiros tiveram que sair do avião, quando os trabalhadores da manutenção entraram em cena, para remover painéis e verificar as ligações de parte do cockpit, e naturalmente capturar o invasor, ileso.
 
O  porta-voz do Aeroporto Internacional de Halifax Stanfield, Peter Spurway declarou á imprensa:
"A equipe de manutenção, verificou toda a fiação por onde o gato passeou para se certificar de que não havia danos e estavam todos ligados correctamente. Então, colocaram os painéis novamente, e os passageiros voltaram ao avião, tendo o voo descolado com quatro horas de atraso."

Falando á CBC News, o passageiro Kyle Warkentin disse:  "É hilário, realmente, e inesperado. Desligaram toda a energia do avião, justificando que faziam isso para acalmar o gato. "

Air Canada permite que animais de pequeno porte sejam transportados como bagagem de mão em todos os voos, excepto aqueles com destino ao Havaí. Os bichinhos, devem ser alojados em compartimentos adequados aos eu transporte, e devem caber embaixo do assento do passageiro.

Fonte: Mail On Line

Sem comentários:

Enviar um comentário