domingo, 28 de novembro de 2010

O protesto continua nos aeroportos dos U.S.A.- Mulher passa scanner de aeroporto em biquini



Uma passageira decidiu protestar de forma original contra a introdução de scanners corporais nos aeroportos norte-americanos, recentemente integrados nas medidas de segurança. A mulher decidiu passar pelos raios-X vestindo apenas um biquini.

"Se querem ver o que tenho debaixo do biquini, são mais do que bem-vindos", disse a mulher à cadeia televisiva "ABC".

A jovem aguardava na fila para o controlo de segurança, no Aeroporto Internacional de Los Angeles, e quando a sua vez chegou, tirou o casaco que tinha vestido, ficou em biquini e passou pelo scanner corporal.O espanto dos restantes passageiros e dos agentes das equipas de segurança foram tais que a passageira conseguiu escapar a procedimentos adicionais de segurança. A mulher afirmou que este protesto se deveu ao facto dos procedimentos da TSA (Agência de Segurança de Transportes) fazerem as pessoas sentirem-se "desconfortáveis". Desde o início do mês, os passageiros são obrigados a submeterem-se a um scanner corporal que permite visualizá-los como se estivessem totalmente despidos.

A TSA é uma agência do departamento de segurança norte-americana, criada depois dos ataques do dia 11 de Setembro de 2001 para prevenir outras eventuais ameaças terroristas. Foi esta agência a responsável pela implementação de medidas de segurança mais apertadas nos aeroportos.

"Todas as vezes que passo pela segurança dos aeroportos, penso para mim própria, ou digo aos outros passageiros, que não sei porque me vesti de manhã, uma vez que acabo por ter de tirar cintos, jóias e tudo o mais que tenha vestido. Então, hoje decidi usar um biquini", afirmou.

O aeroporto de Los Angeles não foi o primeiro a assistir a protestos deste género. No aeroporto de Austin, Texas, um homem vestiu um kilt e, em Salt Lake City, outro passageiro passou os controlos de segurança vestido só com calções de banho da Speedo.

Todos estes protestos, contra as medidas de segurança recentemente aplicadas nos aeroportos dos Estados Unidos e Reino Unido, ocorreram durante o Dia de Acção de Graças. O boicote aos scanners foi marcado através da Internet, tendo grande destaque em alguns meios de comunicação.

Deste modo, as autoridades já previam que ontem, quinta-feira, existisse confusão nos aeroportos, mas apesar dos receios e de algumas manifestações esporádicas, as filas foram normais e a maior parte dos viajantes passou sem protestar pelos scanners automáticos.

Os protestos contra os scanners têm-se multiplicado nos Estados Unidos, com muitos cidadãos a alegarem que se trata de uma invasão de privacidade, enquanto o governo salienta que são medidas de segurança "necessárias e eficientes". Têm também sido publicados artigos sobre possíveis problemas de saúde relacionados com os níveis de radiação dos scanners.

Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário