domingo, 5 de julho de 2009

TAAG, vai voltar aos céus da Europa

Depois do cartão vermelho, um sinal... amarelo. Há mais de um ano que a transportadora aérea angolana TAAG estava impedida de voar para a Europa por não cumprir os mínimos de segurança exigidos por Bruxelas. Ontem, foi dado o primeiro passo para ultrapassar esse bloqueio: o Comité de Segurança da Comissão Europeia aprovou, por unanimidade, uma recomendação para autorizar a TAAG a voar para a Portugal. Os angolanos voltam a ter mais uma opção Lisboa/ Luanda - 10 voos por semana à imagem do que a TAP faz entre Portugal e Angola - antes da companhia ser autorizada a voar para o resto da Europa. Todos os aviões - Boeing 777-200 - serão inspeccionados em Lisboa pelo INAC - Instituto Nacional de Aviação Civil e em Luanda por um instituto homólogo, com o objectivo de, a médio prazo, conseguir luz verde de Bruxelas para que a TAAG opere em todos os aeroportos europeus. Este plano ainda terá que ser aprovado pela Comissão, mas a expectativa em Bruxelas, apurou o i, é de que a transportadora angolana retome as rotas regulares ainda durante este mês.

A TAAG tinha sido vetada pela primeira vez em Junho de 2008 - quando voava seis vezes por semana entre Lisboa e Luanda - e voltou a figurar na lista negra em Abril de 2009, depois de ter voltado a falhar os controles de segurança. Como garantia em Abril a porta-voz do INAVIC - regulador angolano para a segurança aérea - ainda havia, "muito trabalho de casa por fazer, já que durante mais de 30 anos Angola não actualizou as normas e procedimentos da Organização Internacional dos Transportes Aéreos (IATA)". O esforço dos últimos meses abriu a agora a porta a voos limitados Lisboa/Luanda, mas só no próximo mês Outubro - quando o comité de segurança da Comissão voltar a reunir - é que se saberá se é ou não levantada a proibição parcial.

Ontem, mais dois países - e respectivas companhias aéreas - ficaram impedidos de entrar no espaço aéreo. A Zâmbia e o Casaquistão entraram ontem na lista negra, numa lista quase interminável de companhias chumbadas por Bruxelas.

A TAP volta assim a ter uma forte concorrente nas ligações entre Lis boa e Luanda, já que estava a realizar desde o início do mês de Junho dez ligações semanais entre as cidades, uma oferta que nenhuma outra transportadora conseguia oferecer. Até Junho a TAP já oferecia sete ligações semanais a Luanda.

M. P e F. P. C., no I

Sem comentários:

Enviar um comentário