sábado, 4 de julho de 2009

A Ryanair, abre base no Porto

O Porto vai ser, a partir de Setembro, a 33.ª base da Ryanair, num investimento de cerca de 100 milhões de euros que inclui a compra de dois Boeings, que serão baseados na invicta, a criação imediata de 100 novos empregos e a abertura de quatro novas rotas.

A operação, que aumentará o tráfego de passageiros da Ryanair no aeroporto do Porto, de cerca de um milhão para 1,5 milhões anuais, dará origem a 1500 empregos, directos e indirectos, pelo que a notícia foi acolhida com agrado e, de acordo com o Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, reveste-se de "extraordinário significado e importância."

Michael Cawley, CEO da Ryanair, declarou-se também extremamente optimista em relação ao "potencial de crescimento do mercado português, quer como origem, quer como destino de turistas", tanto mais que "é óptimo negociar com portugueses: são muito profissionais".

A Ryanair está, por isso, a negociar também a sua segunda base em Portugal, em Faro, esperando poder anunciar o seu arranque "no próximo ano". Michael Cawley revelou-se também expectante quanto às decisões que serão tomadas no aeroporto de Lisboa, nomeadamente "a possibilidade de ser criado um terminal low cost". Madeira e Beja possuem também aeroportos a "ponderar" pela companhia de aviação irlandesa, a primeira estrangeira a basear parte da sua actividade em Portugal.

Às 12 rotas existentes à partida em Sá Carneiro, serão adicionadas novas quatro - Basileia, Eindhoven, St Etienne e Tours (ver info)- e ampliada a frequência para Paris Beauvais, passando a duas partidas diárias. Até à meia-noite de domingo, está a decorrer a campanha de promoção destas novas rotas, com vendas de bilhetes para os novos destinos a 9 euros.

"Até agora, o Porto só podia ter bases como destino. Agora, sendo uma base, poderá ser ponto de partida para qualquer local", adiantou Michael Cawley, não descartando a hipótese de a Ryanair poder vir a operar voos domésticos em Portugal.

"Ouvi dizer que há muita gente a viajar para o Algarve de autocarro e de carro, com certeza que poderá ser interessante para nós explorar essa ligação por avião, quando tivermos mais do que dois aviões no Porto", comentou o CEO da Ryanair.

"Com o aumento da oferta agora anunciado, o aeroporto Francisco Sá Carneiro passará a contar com 45 ligações directas, evidenciando, ainda mais, o seu posicionamento de grande aeroporto do noroeste peninsular", congratulou-se a ANA, confirmando também a "fase adiantada de negociações, em relação ao aeroporto de Faro, com a mesma finalidade" de vir a tornar-se numa base da companhia aérea irlandesa.

Por. Erika Nunes, no JN

Sem comentários:

Enviar um comentário