sábado, 13 de junho de 2009

Pierre-Henri Gourgeon: sensores não causaram tragédia

O presidente da Air France, Pierre-Henri Gourgeon, afirmou na passada quinta-feira, (11 de Junho) que o acidente com o Airbus 330 não foi causado por defeitos nos sensores de velocidade.

"Não estou convencido de que a velocidade registada pelos sensores foram a causa do acidente", disse Gourgeon.

O voo AF 447, que ia do Rio de Janeiro a Paris, caiu no Oceano Atlântico com 228 pessoas a bordo. Até este momento, foram resgatados, um total de 44 corpos.

No último sábado, dia (6 de Junho), a comissão que investiga as causas do acidente confirmou que houve informações contraditórias sobre a velocidade do avião, levantando a hipótese de que os pilotos desconheciam a velocidade real a que voavam.

Os sensores são vitais para que o avião se mantenha funcionando correctamente. Estes dão informações sobre a velocidade, a altitude e a temperatura externa. Em comunicado a Air France relatou que tinha notado problemas de congelamento nos sensores de velocidade, conhecidos como "tubo pitot", em Maio de 2008, e afirmou que está a acelerar a substituição das peças nos modelos A330 e A340.

"As primeiras peças chegaram praticamente , na sexta-feira, véspera do acidente ", disse Gourgeon.

A França diz que é cedo para identificar as possíveis causas do acidente e afirma que até ao momento foi confirmado apenas que o avião passou por uma forte tempestade, e que a velocidade indicada pelos três sensores eram desencontradas. Segundo a comissão de investigação, pelo menos um deles mostrava uma velocidade diferente dos outros - uma diferença superior a 50 quilómetros por hora, que é maior do que a velocidade á qual o Airbus, é obrigada a voar.

Gourgeon afirmou que haverá mais informações disponíveis sobre o acidente depois do estudo dos destroços e do resultado das autópsias nos corpos que foram encontrados que, provavelmente irão revelar a causa das mortes.

"Acho que teremos um pouco mais informações dentro de uma semana", concluiú.

Sem comentários:

Enviar um comentário