terça-feira, 23 de junho de 2009

OGMA, de fora.

A empresa portuguesa de manutenção aeronáutica OGMA, perdeu um concurso da Força Aérea argelina para fazer a manutenção da frota de aviões de transporte Hércules C-130, disse hoje à Agência Lusa uma fonte oficial da empresa.

"Recebemos uma carta das autoridades argelinas já há algum tempo a dizer que a OGMA não foi seleccionada para fazer o 'upgrade' dos C-130 da Força Aérea Argelina", afirmou à agência Lusa a mesma fonte, recusando-se a adiantar mais pormenores sobre o concurso.

A Lusa apurou junto de outras fontes que a licitação envolvia a actualização de 15 aparelhos. A OGMA mantém o contrato de manutenção dos C-130 argelinos, que já tinha ganho anteriormente.

A Força Aérea argelina lançou a licitação através de convites dirigidos a algumas empresas seleccionadas (e teve carácter secreto), desconhecendo-se a empresa que ganhou e pormenores sobre o caderno de encargos. Uma fonte disse à Lusa que o contrato de 'upgrade' terá sido ganho por uma empresa norte-americana.

A OGMA, que faz trabalhos de 'upgrade' e manutenção em C-130 há mais de 35 anos, encerrou o ano de 2008 com lucros de 5,5 milhões de euros, o dobro do ano anterior.

A empresa é detida em 65 por cento pela Airholdings (setenta por cento do capital é detido pela Embraer e trinta por cento pela EADS) e em 35 por cento pelo Estado português, através da Empordef.

Com sede em Alverca, as OGMA possuiem actualmente cerca de 1.700 trabalhadores.

Fonte: Agência Lusa (Portugal)

Sem comentários:

Enviar um comentário