sexta-feira, 5 de junho de 2009

Comunicado da Airbus.

A Airbus divulgou procedimentos a serem seguidos caso a tripulação suspeite de falhas nos indicadores de velocidade das aeronaves, sugerindo que um defeito técnico pode ter sido preponderante no acidente desta semana com um avião da Air France na rota Rio-Paris. ( Piloto com longa experiência em Airbus refuta velocidade errada na entrada de turbulência )

Mensagens de emergência enviadas durante três minutos antes da queda indicam que havia uma inconsistência entre diferentes velocidades aferidas pelos instrumentos logo depois de o avião entrar numa zona de tempestade, de acordo com especialistas.

A mensagem da Airbus foi enviada a todos os proprietários do modelo A330 na noite de quinta-feira. Uma fonte do sector disse que alertas desse tipo só são enviados quando investigadores de acidentes aéreos estabelecem factos que consideram ser importantes o suficiente para serem imediatamente divulgados às empresas.

Um porta-voz da Airbus disse nesta sexta-feira que o alerta aos seus clientes não implica que os pilotos da aeronave acidentada tenham feito algo de errado ou que uma falha de projecto tenha causado o desastre.

A Airbus disse que o procedimento correto quando há indicadores de velocidade duvidosos é manter a força dos motores e começar uma verificação.

A mensagem da Airbus reabre um antigo debate entre pilotos sobre uma suposta complexidade excessiva dos aviões da empresa.

- Este é um avião que foi concebido por engenheiros, para engenheiros, e nem sempre para pilotos - disse Jean-Pierre Albran, veterano piloto de Boeings 747, ao jornal "Le Parisien".

- Por exemplo, num 747, o acelerador é empurrado manualmente. Sente-se,quando ele se move durante qualquer turbulência. Nos Airbus recentes, o acelerador é fixo. A única forma de controle é a visual, através dos indicadores no painel.Não se sente qualquer movimento do referido acelerador.

Especialistas em aviação especulam que o avião da Air France terá sido derrubado por uma conjunção de factores, entre eles a turbulência e o mau tempo.
As autoridades minimizam a hipótese de terrorismo.

Sem comentários:

Enviar um comentário