sexta-feira, 29 de maio de 2009

SATA, renova frota

A SATA iniciou um agressivo plano de renovação da frota de aviões este ano para aumentar a competitividade e optimizar a operação. Depois da compra de seis modelos da Bombardier e do reforço da linha de A320, com a compra de mais um aparelho da Airbus, está a planear a substituição de mais quatro A310.

Esse processo deverá iniciar-se em 2011, estando já a ser estudada qual a melhor solução, se a fabricante europeia, se a concorrente norte-americana Boeing.

Até agora, a companhia estatal açoriana já investiu mais de 90 milhões de euros na compra de novos aviões. Mais especificamente, 11,2 milhões em dois Bombardier Q200, que foram entregues há cerca de quinze dias, e 80 milhões de euros em quatro Bombardier Q400, cuja chegada é esperada para o primeiro trimestre de 2010. O novo A320, que se estreia amanhã e que se vai juntar a um grupo de outros três que a SATA já detinha, foi comprado em regime de leasing¸ efectuando-se um pagamento mensal pela sua utilização, que a transportadora preferiu não revelar.

Estes novos aparelhos foram adquiridos para substituir uma frota de cinco aparelhos com alguns anos de operação, composta pelos modelos Dornier e BAE ATP, que já foram, aliás, descontinuados pelos fabricantes. António Gomes de Menezes, presidente executivo da empresa, explicou, na conferência de imprensa de apresentação da nova identidade visual da SATA, que este processo tem como objectivo impulsionar "a refundação da imagem, num mercado hiper competitivo, graças à agressividade das low-cost e ao aproximar das companhias tradicionais ao modelo de baixo custo". Além disso, trará "mais eficiência e melhor serviço", acrescentou.

À margem do encontro com os jornalistas, o gestor avançou ao PÚBLICO que o plano de investimentos em novos aviões não vai ficar por aqui. Os quatro A310 que a SATA actualmente detém vão ser substituídos no curto prazo, uma vez que a Airbus deixou de fabricar este modelo e que já não se adequam à operação da companhia açoriana. "Não será ainda em 2010, mas podemos pensar num começo de substituição a partir do ano seguinte", revelou Gomes de Menezes

A dúvida está no tipo de aparelho que será comprado para substituir o A310, uma vez que, tanto a fabricante europeia, como a Boeing possuem alternativas que interessam à transportadora pública. A primeira com o modelo A330, que ganha vantagem em dimensão, espaço de carga e possibilidades de manutenção em Portugal (via TAP, que é certificada pela Airbus); e segunda com o 757, que tem um preço bastante mais atractivo. "Encomendámos estudos às duas empresas para perceber qual é a hipótese mais viável", afirmou o presidente executivo da SATA.

Trata-se de um plano ambicioso, numa altura em que a empresa tenta recuperar de prejuízos de perto de três milhões de euros, em 2008, causados pela subida do petróleo e pelo abrandamento do tráfego. Motivo que não foi suficiente para que travasse o projecto de lançamento da nova imagem, que vai passar a estar presente no revestimento dos novos aviões, sendo depois incorporada na frota mais antiga.

A transportadora açoriana está a tentar negociar a venda de dois aparelhos ATP próprios que vão ser substituídos. Os restantes vão retornar às empresas de leasing aos quais foram adquiridos. Já há interessados em comprar, mas as conversações ainda não estão concluídas. Se o negócio de concretizar, poderá significar um encaixe financeiro importante para a SATA, facilitando o regresso aos lucros.

Fonte: Raquel de Almeida Correia n' O Público

Sem comentários:

Enviar um comentário