sábado, 11 de abril de 2009

Discursos de boas vindas, "rapeados".

David Holmes, de 40 anos, tornou-se numa celebridade na internet, e não só, desde que um vídeo gravado por um colega a bordo, no qual David, faz o "speech" de segurança todo em versos, com o ritmo marcado por palmas de passageiros tão surpreendidos, como conquistados, foi colocado no Youtube.
Ex-personal trainer, é agora,Comisário de Bordo na Southwest, desde Agosto do ano passado.
Holmes explica a novidade:
“Estava de bom humor e queria divertir-me fazendo algo no trabalho”.
Depois, conta que passou a levar o seu discurso rap mais a sério, quando ouviu os passageiros, declararem, que tinham começado a estar mais atentos ao que era mostrado, durante os discursos justamente por causa dele. Numa entrevista dada ao The Wall Street Journal, o comissário cantor declarou que não se considerava um improvisador ao estilo, rap.
Pelo contrário, cada apresentação é composta cuidadosamente para que os versos atraiam a atenção.
“Normalmente aproveito os longos períodos de espera nos aeroportos. Se vou fazer alguma coisa á frente das pessoas preciso ter a certeza de que vai funcionar” acrescenta.
“Before we leave/ our advice is/ put away electronic devices/ fasten your seatbelt/ then put your trays up/ press the button and make the seat-back raise up”, declama, no rap de segurança.
Há outros dois raps que costuma cantar, um quando os passageiros são recebidos a bordo e o outro durante a aterragem e enquanto o avião rola até ao terminal.
Quem quiser assistir a uma performance de David Holmes,terá que,viajar em qualquer
voo, partindo ou chegando ao aeroporto Mc Carran, de Las Vegas, onde Holmes mora.
Para já, assistam aqui ao video clip, e fiquem com uma ideia do estilo...
“Não penso cantar num vôo às seis da manhã. Acho que seria vaiado”, diz, acrescentando que a fama meteórica já o inspira a produzir novas peças.
Façam um "search" no YouTube, com o nome de David Holmes, stward, e surgirão dezenas de outros vídeos.
Um conselho para o PNC, da Tap. Adoptem o estilo, por exemplo ao som do corridinho mandado do Algarve. Só que, por certo, não terão, a aceitação deste colega americano. É mais provável, dado o cinzentismo nacional, que "levem com um processo em cima", como diria o P.C., "penso eu de que".

Sem comentários:

Enviar um comentário